Recuperação de Áreas Mineradas

Área regenerada pela CRM
Área regenerada pela CRM

Concluída a mineração do carvão, a céu aberto, as etapas de recuperação compreendem os seguintes passos:

 

    Recomposição topográfica;

    Espalhamento do solo vegetal;

    Correção e adubação do solo;

    Revegetação;

 

Na recomposição topográfica, procura-se fazer com que o aspecto visual do terreno ganhe contornos muito próximos ou parecidos com os que tinham originalmente. Isso é realizado durante a deposição dos materiais que serviam de cobertura para o carvão e com o auxílio de tratores de esteiras. Estando o terreno devidamente conformado, espalha-se as camadas mais férteis de solo, comumente chamadas de terra vegetal e que foram retiradas das frentes de mineração antes da descobertura do carvão.

 

Devidamente analisado, este solo será corrigido com a adição de calcário e o adubo necessário. Faz-se, finalmente, a implantação da vegetação. O usual, mesmo em áreas que receberão a implantação de arbóreas, é que, primeiramente, proceda-se ao plantio de gramíneas indicadas para aquela estação do ano e de crescimento rápido, inibindo qualquer possível erosão e perda do solo vegetal.

 

VIVEIRO DE MUDAS NATIVAS

Em locais propícios, a CRM faz a implantação de bosques de arbóreas nativas da região. Para auxiliar neste processo implantou, na Mina de Candiota, um viveiro de mudas de espécies nativas do sul do país. Com atividade baseada, principalmente, na coleta e propagação de sementes colhidas nos bosques da região, produz mudas melhor adaptadas ao clima de Candiota, resultando em um maior sucesso final da operação.

 

TRATAMENTO DE EFLUENTES DA MINERAÇÃO

As águas provenientes das cavas de mineração a céu aberto devem ter suas condições analisadas antes do lançamento nas drenagens naturais do terreno. Caso não atendam aos padrões definidos, devem sofrer o tipo de tratamento necessário. Na Mina do Leão, as águas provenientes das cavas da área São Vicente Norte são direcionadas para bacias de decantação e banhados com Typhas (juncos) e leitos de calcário.

 

O tratamento consiste na decantação do material particulado e, se necessário, na sua neutralização. As águas, conforme o tempo que ficaram em contato com o carvão, podem ter se acidificado. Neste caso seu pH estará baixo e deverá ser corrigido para valores próximo do 7.  Neutralizar consiste, portanto, em corrigir o pH do efluente. Utilizamos, para tanto, cal ou calcário. No exemplo a seguir, bacias de sedimentação e tanques com calcário foram utilizados para neutralizar o pH, antes de jogar as águas nas drenagens naturais.

 

CRM - Portal da Cia Riograndense de Mineração

Rua Botafogo 610

CEP: 90150-050

Porto Alegre RS Brasil

Fone: +55 0xx51 3235.6000

 
Termos de uso